Fuji/Japão

Fuji: Escalando o Vulcão Sagrado

O Monte Fuji é a montanha mais alta do Japão com 3.776 metros, está localizado em 2 províncias, em Shizuoka e Yamanashi, são 3 cidades que o envolvem, Fujinomiya, Gotemba e Fuji Yoshida, e ele faz parte do Parque Nacional Fuji-Hakone-Izu.

Fonte: Google ImagensO Fuji san (como o chamam os japoneses), é um vulcão ativo com baixo risco de erupção, formado entre 1.8 milhões de anos e 10 mil anos atrás por vários vulcões sobrepostos, sua última erupção foi em 1707.

<-Uma violenta explosão (1707) criou a cratera Hoei que vemos no meio na parte baixa da foto. E os riscos em zigue e zague acima dela e do lado são as trilhas para escalar o Monte Fuji. Google Imagens

fuji-chureito-pagoda-japao-fujisanSagrado para os japoneses é muito admirado em todo mundo por seu perfeito formato cônico e sua beleza cênica, um cenário harmônico que foi criado pela natureza.

no topo do monte fuji japaoMuito antigamente as pessoas não eram autorizadas a subir o Fuji san por ser considerada uma montanha habitada por deuses então construíram um santuário (Sengen Shrine) para admirá-lo à distância e realizar festivais. Só em 663 está registrada a primeira escalada que foi feita por um monge e em 1870, um inglês foi o primeiro estrangeiro a subir, e ainda era proibida para as mulheres até a Era Meiji (1868 – 1912).

Hoje em dia, a época oficial para a escalada é nos meses de Julho e Agosto, no verão, estima-se que por ano mais de 300 mil pessoas fazem a escalada nesse período. No encerramento desse período é realizado na cidade de Fujiyoshida, o Festival do Fogo (Hi Matsuri), para tranquilizar a deusa do Monte Fuji e evitar que o vulcão entre em erupção por mais um ano.

Bom eu consegui ir até o topo do Fujisan. A primeira vez subi em 2005 e a segunda em 2009. Mesmo hoje, quando olho para ele, às vezes nem acredito que alcancei o topo 2 vezes. Vou falar nesse post sobre a segunda vez que subi, na época tinha começado a usar o Twitter, e fui relatando a subida em tempo real por ele.

A aventura começou junto com meu marido e um amigo. Fomos no feriado de agosto (Obon), o objetivo era ver o goraiko (o nascer do sol sagrado), e a trilha escolhida foi a de Fujinomiya, que é a mais curta de 5 km e fica na província de Shizuoka.

A IDA

Iniciamos de carro pela via expressa Tomei. Às 11:35, paramos para almoçar em Hamanako, uma parada da estrada. Quando continuamos a viagem, mais a frente a estrada estava interditada por causa do terremoto  (6,6 graus na escala Richter), que deu em Shizuoka no dia anterior. Então descemos na cidade de Fukuroi e aí começou nossa “maratona”, como o trânsito ficou congestionado decidimos deixar o carro em um estacionamento e fazer o restante de trem. Foram 22 estações de trem (eu contei) até a estação Fujinomiya (Linha Minobu), e depois o ônibus para a 5ª estação da trilha Fujinomiya (19:20 era o último ônibus que levava até a 5ª estação, 3.000 ienes ida e volta), uma maratona e ainda nem tínhamos começado a escalar o Monte Fuji.

a aventura comeca mt fuji

Chegamos pouco depois das 20 hrs na 5ª estação de parada (cabana), que fica a 2400 metros. Não demoramos muito aqui, pois já estávamos atrasados para subir, os planos eram, começar a escalada às 19 hrs.

na quinta estacao fujinomiya mt fuji japao

Trilha Fujinomiya (clique para ampliar). Bastão com os carimbos de cada etapa conquistada. Na 5ª estação antes de subir, eu e meu marido, sempre meu companheiro de aventuras.

SUBINDO

monte fuji japao topo nascer sol-15

Somos guiados pela lanterna, por cordas demarcando o percurso em muitos trechos e pela luz da próxima cabana (estação de parada). É só o que se consegue enxergar olhando para frente (ou melhor para cima). Tarde da noite é um bréu, muito escuro. Por isso as fotos do caminho, só tirei de dia quando estava descendo.

Ah também comprei um bastão (na 5ª estação) para ir demarcando a cada etapa conquistada. Nas cabanas eles fazem isso com fogo e cobram de 100 à 200 ienes por cada marca. Também ajuda muito na hora do cansaço e depois vira uma espécie de troféu, um atestado da escalada.

O caminho de vez em quando tem partes mais estreitas, e o chão a maior parte é de lava basáltica de antigas erupções, há pedras soltas pelo caminho e às vezes tem que subir pedras grandes (bom estar com luvas).

Ainda tem um pouco de neve

As cabanas ao longo do caminho. Detalhe: ainda com um pouco de neve mas não tivemos que passar por ali.

Fomos devagar mas não parávamos pelo caminho, só descansávamos nas estações de parada (cabanas). Quase chegando ao topo, algumas cabanas já estão fechadas, só abrem de manhã.

Meu relato pelo twitter em cada etapa:

trilha fujinomiya mt fuji japao

Meu twitter, já estava até confundindo as estações (paradas). Placas sinalizando por toda a trilha. (Clique para ampliar)

Não estamos sozinhos, encontra-se várias pessoas pelo caminho e de várias nacionalidades com o mesmo objetivo. É divertido.

monte fuji japao topo nascer sol-10

trilha Gotemba, tirei quando estava tentando dar a volta na cratera.

Também vemos a cidade iluminada e tem momentos que quando se olha para o céu, parece que estamos no centro do universo com tantas estrelas, isso dá um um novo gás na aventura.

A parte mais difícil começa depois da 8ª estação, o ar está mais “pesado” por causa da altitude e os ventos são fortes já que começamos a atravessar as nuvens. Tem horas que ficava de costas esperando o vento mais forte passar para continuar e claro a mochila já pesa bem mais. E quase chegando ao topo tem mais pessoas, então somos obrigados a ir mais devagar.

CHEGANDO NO TOPO

monte fuji japao topo nascer sol-16

Não foi nada fácil mas às 4 da manhã chegamos no topo. O nascer do sol em Julho e Agosto é entre 4:40 à 5:10. Procuramos um lugar para assistir de camarote o nascer do sol sagrado (goraiko).

E ficamos na expectativa do sol surgir, ficamos vendo as nuvens abaixo de nós, enxergamos os vales, parece que estamos em um avião, só que não. rsrs

O NASCER DO SOL

E às 4:30, o céu começa a ficar alaranjado, e se misturando com várias cores.

monte fuji japao topo nascer sol-20

Às 4:55 começa o nascer do sol, ele vai aparecendo lentamente.

nascer sol monte fuji ponta japao

Os japoneses comemoram falando goraiko quando ele surge.

monte fuji japao topo nascer sol-2

E aos poucos vai espalhando sua luz e preenchendo tudo ao redor.

mt fuji japao nascer do sol luz

Isso foi o que consegui colocar em palavras porque a sensação é muito mais, é extraordinariamente incrível. Um espetáculo de se ver. Faz valer a pena, o esforço.

monte fuji japao topo nascer sol-19

No topo, nessa trilha tem um santuário (Okumiya Inner Shrine), um correio (que funciona das 6:00 às 14:00 e um pequeno restaurante. Do santuário ganhamos um sininho e uma placa pequena de madeira, provas de que atingimos o topo. No correio mandamos postais para os amigos e família no Brasil, mandei para mim mesma também, pois tem um carimbo que só é utilizado aqui. E no restaurante que parece mais um refeitório, para aquecer os ossos, comemos um caro “cup noodle” (600 ienes, geralmente custa 100 ienes).

monte fuji japao topo nascer sol-7

Abaixo a foto da cratera que tem aproximadamente 800 metros de diâmetro:

monte fuji japao topo nascer sol-22Tem uma trilha (Ohachimeguri), lá em cima para dar a volta na cratera do vulcão, parece que leva 1.5 hora para completar a volta (3km), tentamos fazê-la mas os ventos fortes nos fizeram voltar na primeira parte do caminho até a trilha Gotemba. Dava para ver os redemoinhos de vento, tinha partes que ajuda (empurra) a andar mas em outras tínhamos que ir lutando contra o vento, então pelo cansaço, desistimos.

DESCENDO

Começamos a descer às 8 da manhã. Na trilha Fujinomiya, é feito pelo mesmo caminho que subimos, tanto que encontramos pessoas indo para o topo. Nessa hora nos surpreendemos ao vermos do que é feito o caminho, não dá pra acreditar que à noite passamos por aqui.

Achei mais difícil descer, porque tem que tomar muito cuidado para não escorregar e tropeçar, fora que forçamos mais a perna, já que descemos controlando (freiando). E mesmo assim o cansaço e a dor nas pernas nos fazem escorregar um pouco, ainda bem que tem as cordinhas e o cajado para apoiar.Mas a paisagem ainda é linda, estamos descendo e as nuvens ainda estão abaixo de nós, é incrível, e avistamos montanhas, lagos, rios, floresta e a cidade ao longe.

monte fuji japao topo nascer sol-4

Levamos 7.5 horas para subir e 6 para descer. Foi e é bem cansativo mas conseguimos, uma aventura que sempre vou lembrar!

cartao postal do topo do monte fuji japao

Cartão postal do topo do Monte Fuji, que enviei para mim.

Algumas dicas para quem for escalar:

Como vocês podem ver, não dormimos em nenhuma cabana, só descansávamos uns 15-20 minutos em cada estação. Só no topo que ficamos mais tempo. Mas já li relatos de pessoas que em vez de fazer todo o percurso direto como fizemos, começam mais cedo entre 2 à 3 da tarde e quando chegam na 8ª estação dormem lá, depois de descansar, de madrugada reiniciam o trajeto da trilha até o topo, é uma boa opção para quem acha que pode não conseguir alcançar o topo ou até quem sabe para  não ser tão cansativo (quem sabe numa 3ª vez eu faça isso).

Agora alguns itens básicos que temos que levar, mas cuidado para não deixar a mochila muito pesada.

ROUPA – No mês de Agosto estamos em pleno verão, mas a medida que vamos subindo a temperatura cai, e lá no topo pode chegar a ficar abaixo de zero de madrugada, parece que estamos no inverno mesmo. Na primeira vez que subi, só levei um conjunto esportivo calça/casaco, leve mas é pouco. Na segunda vez já fui com roupa de snowboard e foi bem melhor. Então, é melhor roupas impermeáveis ou de ski/snowboard.

E claro não esqueça de levar luvas impermeáveis, ajudam para se apoiar à subir algumas pedras grandes e protege do frio.

Calçado próprio para escalar ou um que você esteja acostumado a praticar esportes, que seja confortável.

Também levamos um isolante térmico (tipo “cobertor” de alumínio), na primeira vez usei para não congelarmos lá no topo, mas na segunda não precisei.

Tem pessoas que levam uma “muda” de roupa para trocar a roupa suada, mas não levei pra não pesar na mochila.

BEBIDA E COMIDA – levei água, aquarius e café (para nos manter acordados e mais alertas), onigiri (bolinho de arroz japonês), barras de cereais, biscoito salgado (bom para regular a pressão), chocolate.

É bom também aquelas vitaminas em gel, que não pesam, dão energia e são nutritivas.

Na verdade, a gente acaba bebendo mais líquidos do que comendo.

LANTERNA – é um item obrigatório, subimos à noite, para ver o nascer do sol, como falei a trilha é muito escura. Não esqueça de levar pilhas reserva. Tem gente que compra aqueles tipos que coloca na cabeça.

LENÇOS (TISSUE) – geralmente por causa do frio o nariz começa a escorrer.

CHAPÉU, ÓCULOS ESCUROS, PROTETOR SOLAR – Eu levei boné para proteger do sol e touca de lã para usar no topo e proteger do frio. Óculos escuros para proteger do sol e enxergar melhor durante o dia, importantíssimo o protetor solar, se no dia a dia ele já é importante, imagina ficar ao ar livre o tempo todo, o frio também queima e descemos tomando sol o tempo todo.

SACO DE LIXO ou sacolinha – Não tem lugar para jogar lixo, tem que descer com seu lixo de volta.

OXIGÊNIO EM LATA – por causa da altitude. Eu levei na primeira vez, mas não precisei usar. Fácil de encontrar em lojas de esporte.

Falar um pouco:

Banheiro – tem nas estações de parada (cabanas), paga-se 200 ienes (é uma quantia simbólica ninguém vem cobrar).  Eu levei um pequeno rolo de papel higiênico mas nos banheiros que usei já tinham. E até que achei razoável os banheiros, estavam limpos, me falavam que eram sujos.

Cabanas – quando parámos nas estações ficamos do lado de fora das cabanas, só quando se consome algo ou vai dormir, que o pessoal entra nelas.  Dá para se aquecer comprando um chocolate quente. E para quem for dormir ou não conseguir ir até o topo e quiser se abrigar nelas e comer, é bom ir com uns 10 mil ienes de reserva. Telefones e preços atualizados para reservar as cabanas para dormir, da trilha Fujinomiya: aqui (em japonês e inglês)

Mais informações sobre a trilha de Fujinomiya: aqui (em japonês)

Página Oficial de escalada do Mt. Fuji: aqui (em inglês)

monte fuji japao topo nascer sol-8

OUTROS POSTS COM PASSEIOS NA REGIÃO DO FUJI:

-> Lagos do Fuji no Outono -parte 1

-> Lagos do Fuji no Outono -parte 2

Anúncios

2 pensamentos sobre “Fuji: Escalando o Vulcão Sagrado

  1. Olá, Jaque! Muito bom seu relato. Devo fazer a escalada em agosto, mas tenho algumas dúvidas… Você pode me ajudar? Tenho receio pela data: chego a Tóquio no dia 25, quase no final da estação. Você sabe se é possível subir nos dias seguintes, até 31? Outra coisa que me preocupa é a informação que você deu sobre as cabanas. Elas ficam completamente fechadas de madrugada? Não dá nem pra marcar o bastão?

    Curtir

    • Olá Diego, obrigada. Claro que ajudo! Que legal você querer subir o Fujisan. Vai dar tempo de você escalar sim, fui verificar as datas desse ano, e é conforme a trilha que você for subir, olha só:
      A temporada oficial de escalada para 2014 é:
      Trilha “Yoshida” de 01/07 à 14/09 e
      Trilhas “Subashiri”, “Fujinomiya” e “Gotemba” de 10/07 à 10/09. No site da cidade da trilha “Yoshida” que já tem essas informações, quiser confirmar, tá em inglês: http://www.city.fujiyoshida.yamanashi.jp/div/english/html/climb.html
      E sobre as cabanas, quando você inicia a escalada elas estão abertas mas de madrugada as perto do topo já estão fechadas sim, só dá pra marcar o bastão na volta quando faz a descida. Se tiver mais alguma dúvida é só perguntar 😉
      Ah e o site oficial de escalada do Mt. Fuji é esse, que também tem versão em inglês: http://www.fujisan-climb.jp/en/
      Vou até aproveitar para colocar o link no post.
      Abraços
      Jaque

      Curtir

Deixe um Comentário! Seu email não será divulgado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s