Europa/França/Paris/StopOver

Paris: Concergerie e Museu d’Orsay

Essa é a 3º parte e última dos passeios que fiz no 2º dia em Paris. (1º parte: Paris dia 2: Paris Museum Pass e Museu Invalides). E ainda usando o passe de atracões (Paris Museum Pass).

Concergerie

Fica próximo à Catedral de Notre Dame e ao lado do Museu d’Orsay, com sua arquitetura medieval parece um palácio, já foi usado como centro administrativo e moradia de reis, sendo a primeira residência real da capital. Depois foi transformado em prisão em 1370, e durante a Revolução Francesa era a onde ficavam os condenados à morte na guilhotina, e foi onde Maria Antonieta aguardou sua execução e muitos outros. Em uma das paredes tem a lista com os nomes das pessoas que foram para guilhotina, tem algumas celas e recriaram a cela de sua presa mais famosa, Maria Antonieta. Também faz parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. E tem uma sala chamada “Salle des Gens d’Armes”, maior resquício de uma sala civil medieval da Europa, onde no teto quadriculado, as abóbadas se cruzam e se descruzam.
Página oficial: aqui

20120815-210350.jpg

Jardin des Tuileries (Jardim das Tulherias)

Os jardins franceses são lindos, você sempre quer dar uma paradinha e ficar ali só observando, curtindo, e esse fica entre o Louvre e a Place de la Concorde (praça onde antigamente as pessoas eram executadas na guilhotina). Nesse local antes existia uma fábrica de telhas (tuile), depois foi construído o Palácio das Tuileries por ordem da rainha Catarina de Médicis, e em 1871 extremistas atearam fogo deixando-o em ruínas, e assim com o desenho do paisagista André le Notre foi transformado em 1664 no maior e mais antigo jardim de Paris. A área que ele ocupa é bem grande, com várias fontes e estátuas espalhadas por ele. E está na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO.

jardim tuilleries paris

Museu d’Orsay

Fica ao lado do Concergerie e do outro lado do Rio Sena está o Museu do Louvre e o Jardim das Tulheiras. Antes aqui era uma antiga e importante estação de trem, a Gare d’Orsay, tinha até um hotel dentro dela que servia de hospedaria. Mas com o progresso os trens se tornaram maiores e a estação não dava conta, então pela sua arquitetura e história em 1977, decidiram transformá-la em  museu, que foi inaugurado em 1986.

É famoso por ter a maior coleção mundial de obras impressionistas e pós impressionistas, de artistas como Manet, Renoir, Monet, Van Gogh.

Comentários das Fotos: A fachada do museu. Lá dentro as esculturas são bem distribuídas pelo espaçoso “galpão”, enquanto que a maioria dos quadros ficam em salas laterais. Detalhes da escultura com o teto original de vidro.

Comentários das Fotos: Urso Branco “Ours Blanc” de François Pompon. Auto-Retrato de Van Gogh (1889) de Vincent Van Gogh. Tem quadros lindos, tem pinturas tão vivas que é incrível o trabalho do artista. Quadro de Claude Monet.

Página Oficial: aqui (em inglês)

Champs Élysées

E o passeio terminou mais uma vez na avenida mais luxuosa e considerada a mais bela de Paris, que tem 71 metros de largura por 1,9km de comprimento. Ela começa na Place de la Concorde e termina na praça Charles de Gaulle (Place de L’Étoile).
Tem uma patisserie que ador,o a Ladurée com seus famosos macaron’s e claro muitas lojas de várias marcas conhecidas.
Página Oficial: aqui (em português)

E o próximo post é do 3º dia de passeios: Dia 3 Chateau de Versailles

Anúncios

Deixe um Comentário! Seu email não será divulgado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s