Europa/França/Paris/StopOver

Paris: Museu Rodin e Catedral de Notre Dame

Essa é a 2º parte, continuando os passeios do 2º dia em Paris: Paris dia 2: Paris Museum Pass e Museu Invalides. Depois do Museu Invalides fomos ao Museu Rodin.

Museu Rodin

O museu fica bem próximo ao Museu das Armas (Invalides) do outro lado da rua. Ele era o antigo “Hotel Biron”, mansão em estilo rococó que foi habitada pelo próprio Auguste Rodin. Lá estão as obras de Rodin e seus quadros de Van Gogh, Renoir e Monet, todos foram doados à França pelo próprio Rodin, com a condição de transformarem o hotel em museu, que foi o que aconteceu em 1919. Ao lado do museu tem uma parte de exposição temporária, loja com miniaturas das esculturas e outras lembranças e jardins atrás e na frente dele.

Comentários das Fotos: É um museu pequeno com 2 andares, tem lareiras e espelhos bem antigos. No jardim a escultura colossal de “O Pensador” (1904) dá as boas vindas. Atrás da mansão os jardins são muito bonitos.

Difícil saber qual é a escultura “original” de suas obras. Por exemplo, a “Porta do Inferno“, tem versões no jardim do museu, menor exposta dentro do museu e ainda outra no Museu d’Orsay. Rodin fazia várias reproduções de uma mesma escultura, isso divulgava seu trabalho e o tornaram mais famoso. Ele usava diferentes materiais, fazendo esboços em barro e gesso, mármore e quando finalizava era fundida no bronze.

Comentários das Fotos: Escultura “A Porta do Inferno”, em bronze nos jardins do Museu Rodin, dentro dele e de gesso no Museu d’Orsay (fui nesse dia visitá-lo também), dá para ver a primeira escultura que foi feita de “O Pensador” no alto.

A obra “A Porta do Inferno“, Rodin levou 10 anos para fazer (1880-1890) e ainda a deixou inacabada, inspirada no inferno de Dante de “A Divina Comédia”, teve influência também, da obra de Michelângelo o Julgamento Final (Capela Sistina). São mais de 200 figuras, e algumas delas viraram esculturas independentes como foi o caso de:

“O Pensador”(1903) antes chamado “O Poeta” é a representação de Dante, inclinando-se para observar os círculos do Inferno, enquanto meditava em seu trabalho.

“O Beijo”(1882) que representava Paolo e Francesca, dois personagens da Divina Comédia.

“As Três Sombras”(1886) inspiradas nas almas dos condenados, estão na entrada para o Inferno, apontando para uma inscrição: “abandone a esperança, vós todos os que aqui entram”. Tem isso escrito em “A Porta do Inferno”.

“O Ídolo Eterno”(1893).

Comentários das Fotos: Marido brincando de “jan ken-pon com a escultura “As Três Sombras”. Escultura linda “O Beijo”.”O Pensador”. “O Ídolo Eterno”

“A grandeza de Rodin está contida na idéia de que o pensamento transformaria o homem numa divindade”, diz Antoniette Le Normand-Romain, curadora do Museu Rodin.

Horários: Museu, exposição temporária, jardim e loja: 10:00 às 17:45. Nas quartas fica aberto até 20:45.

Fechado às segundas e nos dias: 1 de Janeiro, 1 de Maio e 25 de Dezembro

Mais informações de preços e acessos: aqui (em inglês)

Nesse dia estávamos fazendo o roteiro conforme as atrações que estavam inclusas no passe de atrações (Paris Museum Pass). Então só viemos à Catedral de Notre Dame nesse dia para subir a torre e ver os gárgulas (que é pago e está incluso no passe) e a vista panorâmica de Paris. Mas essa parte estava em reforma, então não deu para subir nela. Como já estávamos no local visitamos a Catedral, que tem entrada gratuita e em frente à ela tem a Cripta que é paga mas dava para usar o passe.

Cripta Arqueológica e Catedral de Notre Dame

Cripta
Fica na praça em frente à Notre Dame, é onde estão as primeiras pedras de Paris, quando ela ainda era chamada Lutécia, restos de habitações medievais do tempo dos romanos. Na verdade a cripta tem umas pequenas ruínas de paredes, escadas, é importante para a história mas não achei que vale a visita. Página oficial: aqui

Catedral de Notre Dame

Esse já era um local de cultos religiosos dos celtas, romanos e também foi onde construiu-se a primeira igreja do cristianismo em Paris. E assim decidiram fazer aqui a catedral, obra prima gótica projetada por Maurício de Sully, sua construção durou 200 anos (1163-1345). As torres tem 69 metros de altura. Ela serviu de inspiração para Victor Hugo em seu romance “O Corcunda de Notre-Dame”. E faz parte da lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Comentários das Fotos: Linda a famosa Notre Dame, impressionante os detalhes das esculturas na parte externa.

Alguns eventos importantes que aconteceram aqui:
1239 – Luís IX (São Luís canonizado em 1297), rei de França carregando a coroa de espinhos 
1314 – Execução dos templários sob a acusação de serem hereges
1431 – Coroação de Henrique VI da Inglaterra (era o rei de lá também)
1804 – Coroação do imperador Napoleão. Napoleão tomou a coroa do papa Pio VII e coroou a si mesmo e a sua esposa Josefina imperatriz.
1831- Publicado o romance Notre-Dame de Paris (O Corcunda de Notre-Dame), de Victor Hugo inspirado na catedral.
1909 – Beatificação de Joana d’Arc

Comentários das Fotos: Localizado em frente à catedral está o marco zero da cidade, de onde são medidas todas distâncias das rodovias francesas. A Santa Joana d’Arc padroeira da França. Dentro da catedral os lindos vitrais e rosáceas, 2 tem têm 13 metros de diâmetro. A Catedral à noite.

Página oficial: aqui

Depois visitamos Concergerie, Jardin des Tuileries, Museu d’Orsay e voltamos para ver a linda imagem da Catedral com iluminação noturna e terminamos o passeio na Champs Elysées.

E no próximo post a continuação dos passeios desse 2º dia: Paris: Concergerie e Museu d’Orsay

Anúncios

Deixe um Comentário! Seu email não será divulgado.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s